A Justiça espanhola negou um recurso movido pelos advogados de Neymar e concluiu que o atleta e seus pais devem ser julgados criminalmente por supostas irregularidades em sua transferência ao Barcelona, em 2013

0
Atleta enfrenta acusação de irregularidades na sua ida ao Barcelona, em 2013. (Foto: Reprodução)

A Justiça espanhola negou recurso movido pelos advogados de Neymar e concluiu que o atleta e seus pais devem ser julgados criminalmente por supostas irregularidades em sua transferência ao Barcelona, em 2013. Desde 2017, o jogador defende o PSG (Paris Saint-Germain).

A negativa foi proferida por unanimidade pela Quarta Seção da Audiência Nacional da Espanha, em despacho divulgado na última sexta-feira (1º) pelos juízes Teresa Criado, Juan Rivero e Fermin Echarri. Neymar alegava incompetência do órgão para julgar o caso.

“O tribunal afastou as alegações de que Neymar não poderia ser julgado na Espanha. Isso permite que finalmente o jogador sente-se no banco dos réus. As penas pedidas pela DIS são de prisão, multa e inabilitação profissional”, disse Paulo Magalhães Nasser, advogado do grupo.

Autora da acusação, a DIS detinha 40% dos direitos econômicos do atacante na época em que ele defendia o Santos.

Para o grupo, Neymar praticou corrupção privada e estelionato em razão de contratos simulados na época da venda.

O contrato firmado entre Santos e Barcelona foi divulgado na ocasião como sendo de 17 milhões de euros (R$ 71 milhões). Documentos mostram que o valor da negociação do atleta, feita em 2013, já bateu a casa dos 90 milhões de euros (R$ 385 milhões), de acordo com advogados do caso.

Segundo Altamiro Bezerra, que cuida dos interesses do jogador e de suas empresas, Neymar e seus familiares não são alvo da mesma acusação que pesa contra Barcelona, seus dirigentes e o Santos.

“Esses são acusados de fraude fiscal e corrupção, e a acusação sobre o Neymar e a família é o que chamam de ‘conflito de interesse’. São acusações diferentes dentro do mesmo processo”, afirmou.

Há no processo uma ação criminal e outra cível. Na criminal, se for julgado procedente, os envolvidos no processo podem ser condenados de um a oito anos de prisão.

Leia também:  A Secretaria de Segurança Pública de Goiás disse que não há prazo para João de Deus ser considerado foragido

As penas dos dois crimes apontados — corrupção privada e estelionato de contrato simulado — variam de seis meses a quatro anos de detenção.

Na ação cível, a DIS cobra cerca de R$ 30 milhões como indenização sobre o negócio.

No Brasil, o atleta também enfrenta problemas com as autoridades. A Receita Federal cobra R$ 69 milhões em impostos e multas de Neymar por sonegar tributos no país quando se transferiu do Santos para o Barcelona, em 2013.

Em 2015, as autoridades autuaram o atacante em R$ 188 milhões sob a alegação de que o jogador deixou de declarar R$ 63,6 milhões de 2011 a 2013, omitindo esse montante por meio das empresas NR Sports, N&N Consultoria Esportiva e Empresarial e N&N Administração de Bens.

Sobre esse valor, incidem multa de 150% e juros, em impostos que a Receita considera que o atacante deveria ter pago no período.

Fonte: O Sul

Mais Notícias:

Dezenas de jovens prestam juramento à Bandeira Na manhã de hoje, 21, foi realizada no 27º GAC, a cerimônia de entrega dos Certificados de Dispensa de Incorporação e de Juramento à Bandeira para cer...
12KG DE COCAÍNA SÃO APREENDIDOS EM VEÍCULO COM PLA... Na manhã deste sábado (15), a PRF e a BM apreenderam 12Kg de cocaína escondida em fundo falso de um veículo em Santa Rosa. Os setores de inteligência ...
Acidente de ônibus deixa pelo menos 27 mortos no P... O acidente ocorreu na cidade de Lasbela. Pelo menos 27 pessoas morreram e 13 ficaram feridas após um ônibus pegar fogo ao se chocar com um caminhão n...
Tratando de leucemia, a atriz Susana Vieira agrade... Esbanjando alegria, Susana Vieira postou um vídeo no Instagram em que aparece na piscina da sua casa, no Rio, agradecendo aos seus 2,7 milhões de segu...

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui