Connect with us

Economia

Calçados Beira Rio demite cerca de 700 funcionários, segundo o sindicato do Calçado e Vestuário

Publicado

dia

Funcionários se dirigiram até a empresa na manhã desta quarta-feira para encaminhar o processo de rescisão (Foto: Eduarda Wenzel/Folha do Mate)

Direção da empresa Calçados Beira Rio e funcionários estiveram em reunião na manhã desta quarta-feira, 18. Durante o encontro, foi comunicado o desligamento de aproximadamente 700 funcionários, dos mais de 800 que atuavam na unidade de Mato Leitão. A empresa foi acometida de um incêndio de grandes proporções na madrugada de terça-feira, 17, quando grande parte da estrutura foi atingida.

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores do Calçado e Vestuário de Venâncio Aires e Mato Leitão, em entrevista à Rádio Terra FM, os demais trabalhadores, que permanecem atuando na Beira Rio, serão realocados nas filias de Santa Clara do Sul e de Roca Sales. Até 20 empregados permanecerão na unidade da Cidade das Orquídeas.

O diretor do sindicato, Fábio Alves, também informou que a empresa teria se comprometido com os trabalhadores de recontratá-los após a reabertura da unidade. As obras para reconstrução dos prédios podem levar de oito meses a um ano.

Alves ainda destacou que a empresa tentará, nesse período de reconstrução, fortalecer o número de ateliês – empresa terceirizadas – que fornecem serviços para a unidade. A intenção também é tentar intermediar a criação de, pelo menos, dois empreendimentos desse segmento, que juntos poderiam empregar até 300 trabalhadores.

A empresa ainda não se posicionou oficialmente sobre o assunto.

O INCÊNDIO

Um incêndio de grandes proporções destruiu grande parte das instalações da empresa na madrugada de terça-feira, dia 17, a partir das 2h. O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) de Venâncio foi acionado para combater o incêndio, mas foi preciso reforço da unidade de Lajeado. Quatro caminhões da corporação atuaram no combate ao fogo. As suspeitas são de que o incêndio começou a partir do sistema de climatização.

Leia também:  Caixa já registrou 32,2 milhões de cadastros para auxílio emergencial

 

Fonte: Folha do Mate

Patrocinado
Clique para comentar

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Agência da Caixa de Ijuí está na lista das que abrem neste sábado para pagar auxílio

Publicado

dia

Por

O site da Caixa garante a abertura a agência de Ijuí situada na rua XV de Novembro, 312. 

A Caixa Econômica Federal abrirá 680 agências neste sábado (9) para atender beneficiários do auxílio emergencial que ainda não conseguiram realizar o saque de R$ 600 ou de R$ 1.200 (o valor maior vale para mães que são chefes de família).

Do total de unidades de plantão, 26 estão no Rio Grande do Sul.

O atendimento será realizado entre 8h e 12h, informou o vice-presidente de rede de varejo da Caixa, Paulo Henrique Ângelo, nesta sexta-feira (8).

A consulta aos locais de plantão pode ser realizada por meio do site caixa.gov.br. O acesso à consulta está disponível na página inicial.

A relação com todas as unidades que estarão abertas também pode ser verificada clicando aqui.

Para orientar a população sobre quais agências estarão abertas, cartazes foram afixados em todas as unidades do banco para informar se haverá ou não atendimento, afirmou Ângelo.

Agências que estiverem fechadas terão cartazes com informações sobre a localização da unidade de plantão mais próxima.

O número de locais que realizarão atendimento neste sábado é menor do que as 902 unidades que estavam de plantão no mesmo dia da semana passada.

No sábado passado, filas se formaram, inclusive, em agências que não abriram.

Em entrevista transmitida pela internet nesta sexta, Ângelo garantiu que nesta manhã houve “redução expressiva das filas” e que isso demonstra que “medidas que a Caixa vem implementando foram efetivas para a redução das filas”, afirmou.

 

Segunda parcela

O pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial deverá ser feito na próxima semana, no entanto muitos ainda não receberam a primeira parte do benefício.

Leia também:  Justiça cobra critério na divisão do Bolsa Família

Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, na semana que vem, será concluída a análise de 17 milhões de pedidos, incluindo os de reanálises.

A expectativa do ministro é de que 6 milhões a 8 milhões sejam elegíveis e, até segunda (11), 99% da primeira etapa esteja concluída.

Fonte: Noroeste Online

Continue lendo

Economia

Fila do INSS acumula 1,1 milhão de pedidos

Publicado

dia

Por

Para tentar acabar com a fila de mais de um milhão de pedidos parados de novas aposentadorias, o INSS abriu concurso para contratação temporária de servidores.

 

A inscrição encerra no próximo dia 10 e a pretensão do governo é contratar mais de oito mil trabalhadores. Podem se inscrever apenas servidores públicos aposentados e militares da reserva.

 

Os servidores aposentados que vão atuar no INSS irão receber um salário de dois mil e 100 reais mais auxílio-alimentação e transporte. Já os militares da reserva terão uma remuneração de 30 por cento da atual aposentadoria.

 

Servidores da Previdência Social ainda vão receber um bônus por cada processo concluído, 57 reais e 50 centavos. Já os médicos peritos vão receber um bônus de 61 reais e 72 centavos por cada atendimento.

 

O INSS informou que as agencias continuarão fecharam até o próximo dia 22, devido à pandemia de coronavírus. São considerados na fila de espera pedidos que estão sem respostas há mais de 45 dias, prazo legal para que o INSS conceda ou não o benefício. Mas em alguns casos o tempo de espera tem durado bem mais.

Continue lendo

Economia

Caixa vai mudar pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600

Publicado

dia

Por

© Marcello Casal JrAgência Brasil

A Caixa Econômica Federal vai modificar o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600, de acordo com o presidente do banco estatal, Pedro Guimarães.

Guimarães não informou uma data exata para as novas liberações, mas adiantou que o pagamento deverá ser mais espaçado entre os dias, mas deverá seguir a data de nascimento dos beneficiários.

— No segundo pagamento, poderemos pagar de uma maneira diferente. Estamos debatendo com o Ministério da Cidadania. A maioria terá essa organização com data espaçadas. Não faremos, pagar janeiro e fevereiro, março e abril — disse ele.

Na primeira parcela, a liberação do dinheiro foi feita conforme o mês do aniversário. Por dia, a Caixa pagava valores aos nascidos em dois meses consecutivos. Nesta terça-feira (5), por exemplo, ocorreu a liberação dos valores aos nascidos em novembro e dezembro.

 

Segundo Guimarães, o pagamento da primeira parcela não teve o mesmo planejamento que buscam fazer com a segunda porque a liberação dos valores aos informais foi feita conforme a Dataprev conseguiu terminar a análise dos inscritos.

— Em 20 dias, 50 milhões de brasileiros receberam, desde a montagem do aplicativo, análise do aplicativo e o pagamento efetivo — disse ele.

Receba duas vezes por dia um boletim com o resumo das últimas notícias da covid-19. Para receber o conteúdo gratuitamente, basta se cadastrar neste link

A inscrição para receber o auxílio emergencial de R$ 600 começou em 7 de abril. Inscrevem-se pelo app Caixa Auxílio Emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br os informais sem registro no governo, os contribuintes individuais do INSS e os MEIs (microempreendedores individuais).

Até agora, o pagamento foi liberado para 50 milhões de brasileiros. Do total de inscritos, que chega a quase 100 milhões, 26 milhões não têm direito de receber e 12 milhões têm inconsistências no cadastro. Eles passarão por reanálise e, se for o caso, terão o dinheiro liberado.

Leia também:  Idosos e pessoas com deficiência são prejudicados no INSS

Filas, aglomerações e possibilidade de contaminação

Guimarães falou sobre as longas filas que têm se formado em agências da Caixa para o pagamento dos valores. A maioria não respeita a recomendação de distância mínima e fica aglomerada, com medo de perder a vez e correndo o risco de se contaminar.

Na tentativa de mostrar controle da situação, o presidente da Caixa exibiu fotos de várias cidades em que, anteriormente, as filas eram longas e, nesta quarta (6), foram zeradas ao menos até as 11h. Segundo ele, a mudança foi possível com parcerias com as prefeituras.

Ele reforçou que, agora, a tendência é que haja diminuição da procura, pois entre segunda (4) e terça (5) foram feitos mais de um milhão de pagamentos. Nesta quarta, o volume deverá ser de 700 mil liberações.

Para tentar agilizar os pagamentos, o banco voltará a abrir no sábado (9), com atendimento em mais de 2 mil agências pelo país, como já ocorreu no último sábado (2). Em geral, o atendimento é das 8h às 14h.

Dataprev analisa 6 milhões de inscrições

A Dataprev (empresa de tecnologia do governo federal) ainda tem um lote de 6 milhões de inscritos em análise. Segundo Guimarães, assim que a empresa de tecnologia liberar esta análise, a Caixa fará o pagamento dos valores a quem tem direito em até dois dias úteis.

O presidente da Caixa lembrou ainda que o trabalhador com direito ao benefício poderá se inscrever até o final do prazo, que é 2 de julho, e receberá os valores retroativos.

Fonte: Gaúcha ZH

Continue lendo

Newsletter

Receba as Notícias do site direto em seu email! Cadastre-se gratuitamente:
Patrocinado
Patrocinado

Mais lidas da semana

Notícias no seu WhatsApp whatsapp