As entregas dos Correios devem demorar 15 dias para serem normalizadas

A estatal entregou metade das encomendas durante a paralisação. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Os Correios informaram que desde o início da paralisação dos caminhoneiros, o volume de objetos entregues foi aproximadamente 50% menor em comparação com os dias normais de operação. A empresa estima que serão necessários aproximadamente 15 dias para regularizar as operações e normalizar as entregas.

A estatal atribui a redução ao fato de os veículos não terem conseguido chegar ao seu destino por causa de bloqueios nas estradas ou devido à falta de combustível. A empresa disse ainda que calcula os prejuízos financeiros.

Para reforçar os processos operacionais, já possui um plano de ações que abrange desde jornada extraordinária para os empregados próprios até contratações de mão de obra temporária e de linhas extras para agilizar o escoamento da carga represada. Os serviços com dia e hora marcados (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária) permanecem temporariamente suspensos.

Os demais serviços de encomendas, como o Sedex convencional, tiveram o prazo de entrega ampliado. Os Correios informam que o atendimento nas agências está regular, recebendo as postagens normalmente.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, afirmou, em São Paulo, que a greve dos caminhoneiros teve “um impacto muito grandes nos serviços dos Correios”. “O impacto é bastante grande, como em qualquer setor da economia, evidentemente”, ressaltou Kassab.

Jovem aprendiz

Os Correios prorrogaram o prazo para os interessados se inscreverem no programa Jovem Aprendiz 2018. Ao todo são 4.983 vagas e os selecionados contarão com uma remuneração mensal no valor de R$ 448,46 mais os benefícios, entre eles: vale-alimentação, vale-transporte, entre outros. Podem se inscrever jovens de 14 a 22 anos, desde que estejam devidamente matriculados e frequentando a escola.

Agora, as inscrições para o programa podem ser feitas até o dia 11 de junho (segunda-feira) e não é preciso pagar nenhuma taxa. Além de estar matriculado e frequentando as aulas, o candidato deve estar pelo menos no 9º ano do ensino fundamental.

A jornada de trabalho é de 20 horas semanais, sendo 4 horas diárias, então é bom ver com antecedência como irá conciliar a participação no programa com os estudos, pois não é permitido que o jovem pare de estudar. O objetivo deste programa é justamente a preparação do aprendiz para a vida profissional, garantindo-lhe a primeira experiência no mercado de trabalho para que posteriormente fique mais fácil conseguir um novo emprego.

A duração do Jovem Aprendiz é de 12 meses e os selecionados irão receber o ensinamento teórico através de uma parceria feita com o Senai, onde contarão com infraestrutura e professores altamente capacitados. Depois vem a fase prática que será em uma das unidades dos Correios, onde o jovem será acompanhado por um profissional, para esclarecer as dúvidas e lhe passar as atividades que deverão ser desempenhadas.

O Sul

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Deixe seu Comentário!