Inter vence o Vasco por 3 a 1 no Beira-Rio e fica no G-4 durante a Copa

Com uma escalação mais ofensiva de Odair Hellmann, Nico López, Patrick e Rodrigo Dourado foram os nomes do jogo

O Inter saiu de férias tirando uma nota 9 no exame final do semestre. A vitória por 3 a 1 sobre o Vasco, com gols de Nico, Patrick e Cuesta, na fria noite do Beira-Rio, colocou os colorados na quarta posição do Campeonato Brasileiro. Nico López, Patrick e Rodrigo Dourado foram os nomes do jogo. Agora, durante a parada do calendário nacional para a Copa da Rússia, os jogadores terão um recesso de 10 dias. Depois, se reapresentarão para realizar a intertemporada na cidade de Atibaia. O Inter voltará ao torneio diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada, em 19 de julho. Sem Patrick, que foi suspenso ao receber o terceiro cartão amarelo ao comemorar o seu gol. Assim, é provável que D’Alessandro volte ao time em seu lugar.
Com uma escalação mais ofensiva, uma vez que Odair Hellmann colocou o atacante Nico López na vaga do volante Edenilson, suspenso, exigindo que Patrick se desdobrasse entre a marcação e a armação, o Inter precisou ter apenas 10 minutos de paciência para abrir a defesa vascaína.
Lucca roubou a bola na defesa, Patrick recebeu, carregou-a até a entrada da área, quando encontrou Nico López entrando na área em velocidade e mandando uma pancada, sem chances para o goleiro Fernando Miguel. Um belo gol, com a marca do treinador, que apostou em recuar Patrick e em mandar a campo o artilheiro do time no ano, Nico López.
O 1 a 0 cedo tranquilizou a torcida, catapultou o Inter para a quarta colocação no Campeonato Brasileiro e esfriou ainda mais o Vasco — que já parecia sofrer sob os 9°C do outono porto-alegrense. O problema é que, aos poucos, o Inter pareceu bem satisfeito com o magro escore e passou a dar campo para os cariocas. Aos 38, o Inter voltou ao ataque. Nico marcou o segundo gol, mas o árbitro anulou o lance, anotando falta de Leandro Damião no goleiro Fernando Miguel.
O primeiro tempo corria quando o Vasco teve a sua primeira chance de gol, a partir de uma cobrança de falta de Giovanni Augusto defendida por Marcelo Lomba, e com William Pottker vivendo o drama de não conseguir marcar um golzinho sequer.
Aos 44 minutos, escanteio. Nico López cobrou para a área, Damião escorou de cabeça e Patrick, na pequena área, esticou o pé para empurrar para o gol: 2 a 0. Na comemoração, Patrick saiu de campo, colocou a máscara do personagem da Marvel Pantera Negra, fez o gesto consagrado no filme, com os braços em X, representando “Wakanda Forever”, a saudação da nobreza do país imaginário, e viu a sua celebração encerrar recendo o cartão amarelo. O terceiro. Está fora da partida contra o Atlético-PR, quando o Brasileirão for retomado, em julho.
Logo na largada do segundo tempo, Nico acertou um chute na trave. O Inter apresentava armas e queria ampliar. Mas foi surpreendido por uma falha de Marcelo Lomba — o goleiro titular da noite, uma vez que Danilo Fernandes ainda estava em protocolo de concussão pela lesão sofrida na Vila Belmiro —, que errou em um chute da entrada da área de Andrey.
O 2 a 1 entusiasmou o Vasco, que passou a buscar o empate. Mas não demorou para que o ânimo vascaíno ficasse tão quente quanto a noite. Camilo cobrou escanteio e Victor Cuesta, livre, cabeceou para o gol: 3 a 1. O restante da partida foi com o Inter tocando a bola e gastando o tempo, diante de um adversário sem forças para reagir. Com a vitória, o Inter de Odair igualou o recorde do Inter de Dunga, que em 2013 ficou oito partidas invicto no Brasileirão. E saiu de férias em alta, na terceira colocação do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe seu Comentário!