SMMA faz recolhimento do lixo de depósito clandestino na Penha

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), com a colaboração do Departamento Municipal de Águas e Saneamento (Demasi) e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Obras e Trânsito (Smodutran), atendeu solicitação feita por moradores e efetuou a coleta em depósito clandestino de lixo, na rua Mariano Mattos, Penha. “Pelo menos quatro cargas foram classificadas e encaminhadas à reciclagem”, observa o secretário Enio dos Santos. O trabalho foi realizado na manhã desta quarta-feira,8, com acompanhamento do secretário-adjunto José Darci da Rosa.

SMMA faz recolhimento do lixo de depósito clandestino na Penha

De acordo com secretário-adjunto, Secretaria pretende intensificar nos próximos dias a fiscalização para identificar o descarte de resíduos em locais clandestinos. “Vamos inspecionar, notificar e aplicar a lei”, assegura o secretário. Já para o diretor-presidente do Demasi, Enio dos Santos, essa relação inadequada de alguns cidadãos com o meio ambiente, é resultado da falta de conscientização de algumas pessoas. “Alguns contribuintes precisam rever seus conceitos. Muitas vezes, gostam muito de falar que o Poder Público não faz isso ou aquilo, mas na realidade, são eles mesmos que tentam causar o caos. Essas pessoas precisam entender que há direitos sim e que podem e devem lutar para tê-los garantidos, mas há responsabilidades e deveres também e precisam responder por isso”, pontua o secretário.

SMMA faz recolhimento do lixo de depósito clandestino na Penha

Enio dos Santos lembra que o Poder Público tem procurado cumprir com seu papel, oferecendo oportunidades de coleta diferenciada dos resíduos, haja vista iniciativas com manutenção de pontos de descarte de vidros, coleta de resíduos eletrônicos, entre outros materiais. “Estamos empenhados em atuar junto com a comunidade. Temos feito mutirões nos bairros e pequenas ações combinadas com os presidentes todas as terças-feiras, para recolher galhos, vidros e eletrônicos. Mas precisamos da contrapartida da comunidade para que esse tipo de situação deixe de ocorrer”, afirmou o presidente do Demasi.

Para Enio do Santos, não há razão para que algumas pessoas não façam a separação correta do lixo ou deixem resíduos em locais inadequados.

Fonte: Noroeste Online

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.