Bolsonaro já fez caminhada pelo quarto com a ajuda de fisioterapeuta

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, passou cerca de 30 minutos sentado em uma poltrona na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, no sábado (8). Ele também caminhou, por 5 minutos, com a ajuda de um fisioterapeuta e uma enfermeira e acompanhado por um médico, informou o boletim médico divulgado pelo hospital no começo da noite.

O boletim informa também que o tempo de fisioterapia do candidato será gradualmente aumentado nos próximos dias conforme “a tolerância do paciente às atividades”. O objetivo dessas atividades, diz ainda o documento médico, é reduzir os riscos de trombose, complicações pulmonares e acelerar a recuperação do funcionamento do intestino. Além disso, informa que não há sinais de infecção.

Flávio Bolsonaro, filho do candidato do PSL, disse à imprensa, em rápida entrevista na porta do hospital, que o pai está evoluindo bem. “Ele foi colocado na cadeira ao lado [da cama], fez fisioterapia, estimulou os músculos da perna, porque ele estava muito tempo sem pisar no chão”, disse. “A unanimidade dos médicos é que ele é um cara forte e tem tudo para, o mais rápido possível, estar recuperado”, acrescentou.

Bolsonaro saiu da Santa Casa de Juiz de Fora (MG), onde estava internado, após ser esfaqueado durante campanha na cidade na quinta-feira (6), na manhã de sexta (7), em um avião que pousou no Aeroporto de Congonhas. De helicóptero da Polícia Militar, ele seguiu até o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. De lá, o candidato foi colocado em uma ambulância com destino ao Hospital Albert Einstein, no Morumbi. Bolsonaro foi transferido para São Paulo a pedido da família.

O candidato deu entrada no hospital da capital paulista por volta das 10h45, quando iniciou uma série de exames que durou cerca de 3 horas, segundo a assessoria do hospital. Na ocasião, seu estado de saúde era considerado grave, mas estável.

Visitas restritas

Nada de aliados políticos e romarias de candidatos e correligionários no quarto do candidato Jair Bolsonaro. Ele só está autorizado a receber as visitas de seus filhos e de sua esposa. A ordem é uma recomendação médica divulgada pela equipe do Hospital Israelita Albert Einstein, onde ele se recupera do ataque à faca sofrido na quinta-feira e após o primeiro atendimento em Juiz de Fora. O local onde ele está internado, a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é de acesso controlado e, segundo a equipe, o descanso do paciente, nesta fase do tratamento, é fundamental.

Confira a nota emitida pelo hospital:

“O Hospital Israelita Albert Einstein relembra que as visitas ao candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, permanecem restritas à sua esposa e filhos, por ordem médica. Visitas de outras pessoas permanecem proibidas. O paciente se encontra em uma Unidade de Terapia Intensiva, local de acesso controlado, e em fase de recuperação na qual o descanso é requisito fundamental.”

Agradecimento

Em postagem no Twitter o candidato agradeceu mais uma vez os desejos de carinho e votos de apoio, e já voltou a se manifestar em tom de campanha.

“Boa tarde! Novamente gostaria de agradecer as orações e votos de apoio, carinho e consideração! O momento nos une e fortalece. Estamos em boas mãos. Aproveito para lembrar que tão grave quanto a corrupção, é tentar roubar a nossa liberdade.”

O Sul

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.