Connect with us

Brasil

Promotor diz que jornalista brasileiro morto no Paraguai sabia que iriam matá-lo

Publicados

em

Léo Veras era dono de um site policial Foto: Reprodução/Redes Sociais

O promotor paraguaio Marco Amarilla, que trabalha nas investigações sobre a execução do jornalista brasileiro Léo Veras, ocorrida na noite de quarta-feira (12) no Paraguai, disse que o profissional “já sabia que iriam matá-lo”.

Veras jantava com a esposa e o filho no quintal de casa, em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha a Ponta Porã (MS), quando dois homens armados e encapuzados entraram pelo portão, que estava aberto, e efetuaram os disparos.

“Ele recebeu ameaças nesses últimos dias. Ele estava nervoso, estava inquieto, estava temeroso. Em uma conversa que manteve com sua esposa, ele se despediu, praticamente. Ou seja, já sabia que iriam matá-lo”, disse o promotor.

Sobre o motivo das ameaças de morte, o paraguaio explica: “Hipóteses temos várias, não descartamos nenhuma. Vamos ver o que tem no telefone e no notebook. O que se fala é que ele publicava algo que incomodava. Quero saber o que foi que publicou”.

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Veras foi atingido por cerca de 12 tiros de pistola nove milímetros. O jornalista chegou a ser socorrido e encaminhado para um hospital particular da cidade paraguaia, mas não resistiu.

Ele é bastante conhecido em Mato Grosso do Sul por seu trabalho. O jornalista era dono de um site policial que produzia notícias da região da fronteira em português e espanhol. Frequentemente, ele noticiava situações relacionadas ao tráfico de drogas.

O Sul

Continue lendo
Patrocinado
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Força-tarefa para reduzir fila do INSS terá 9.500 servidores

Publicados

em

Por

Divulgação

Oito mil vagas serão destinadas a militares das Forças Armadas e funcionários públicos aposentados e mais 1.500 para aposentados do INSS

O contingente de servidores que serão contratados temporariamente para ajudar a reduzir a fila de benefícios do INSS subiu para 9.500.

Do total, 8 mil vagas serão destinadas a militares das Forças Armadas e funcionários públicos aposentados. Assim, outras 1.500 serão de aposentados do Instituto.

O edital de convocação deverá ser lançado assim que for editada a medida provisória (MP) que permite o retorno de servidores civis aposentados. Os contratos, por sua vez, terão vigência de um ano, podendo ser prorrogados por mais um.

Os termos da proposta foram fechados com a equipe econômica na última sexta-feira (14) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O gasto estimado da contratação temporária dos servidores será por volta de R$ 250 milhões por ano.

O custo extra será compensado com a redução de despesas com pagamento de correção monetária no valor dos benefícios concedidos com atraso. Além disso, haverá maior agilidade na análise de compensação previdenciária do INSS e de processos com suspeitas de irregularidade.

Fonte: Diário da Manha

Leia também:  Jornalista brasileiro é executado por pistoleiros na fronteira de MS com o Paraguai
Continue lendo

Brasil

Petroleiros suspendem greve no Rio Grande do Sul

Publicados

em

Por

Foto: Rita Cardoso. / Sindipetro./ Divulgação.

Movimento deve ser paralisado em outros estados após suspensão de demissões no Paraná

Os funcionários da Refap (Refinaria Alberto Pasqualini) no Rio Grande do Sul decidiram suspender a greve que durava vinte dias. A decisão foi definida em assembleia geral da categoria, em Canoas, no final da manhã desta quinta-feira, depois que a Petrobras suspendeu temporariamente a demissão de trabalhadores no Paraná.

Além do Sindipetro gaúcho, outros sindicatos também estão realizando assembleias e deverão definir movimento semelhante. Os trabalhadores irão retomar as atividades imediatamente. A proposta é de suspensão até a realização de uma mediação junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) no começo de março.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª Região do Paraná determinou, na última terça-feira, a suspensão das demissões na Araucária Nitrogenados (Ansa), subsidiária da Petrobras no Paraná. Os desligamentos motivaram a greve da categoria.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que recomendou a suspensão temporária do movimento grevista, destacou, em nota, que a greve será retomada caso não haja avanços na mediação feita pelo Tribunal.

A entidade ainda destacou “a importância da abertura de um processo de negociação para que seja garantido o cumprimento da Cláusula 26 do Acordo Coletivo de Trabalho, onde a Araucária Nitrogenados se compromete a não promover despedida coletiva ou plúrima sem prévia discussão com o sindicato”.

No País, cerca de 21 mil trabalhadores paralisaram as atividades segundo os sindicatos da categoria. Já na Refap, 800 funcionários aderiram à greve.

FONTE:  Samantha Klein

Continue lendo

Brasil

Bancos fecham durante o Carnaval

Publicados

em

Por

As agências estarão fechadas na segunda e terça de Carnaval. O atendimento retorna a partir de 12h da quarta-feira de cinzas.

Leia também:  Salário mínimo de R$ 1.039 já está em vigor
Continue lendo

Destaque

Notícias no seu WhatsApp whatsapp